Notícias

Defesa Civil Estadual realiza visita técnica em Pium

19/02/2018 - Nara Moura - Governo do Tocantins

Na última sexta-feira, 16, a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil realizou, no município de Pium, a cerca de 130 km de Palmas, visita técnica e de avaliação de riscos e danos ocasionados pelas cheias provocadas em decorrência dos transbordamentos dos rios da região.

De acordo com o secretário executivo da Defesa Civil Estadual, major Diógenes Madeira de Oliveira, a Coordenadoria acompanhou o trabalho da Defesa Civil de Pium que disponibilizou para o socorro às famílias médicos e enfermeiros bem como a distribuição de cestas de alimentos aos atingidos. Também foram avaliadas as situações de 18 famílias levando em consideração as situações das moradias, os prejuízos e danos causados pelas chuvas e as situações sociais em geral, não sendo constatada nenhuma moradia danificada. “Realizamos a avaliação, devido à vulnerabilidade social de algumas famílias que tiveram suas casas inundadas pela água”, disse o major.

“Os danos constatados durante a avaliação estão presentes nas estradas vicinais, porém, não foi possível mensurar valores, pois as estradas ainda estavam submersas. Os prejuízos constatados foram na agricultura local, principalmente nas plantações de subsistência ou agricultura familiar como as lavoras de mandioca e milho e na avicultura com perdas significativas”, avaliou o secretário executivo.

Municípios

A Defesa Civil do Tocantins também está acompanhando a situação dos municípios de Araguanã, Araguatins, Sampaio, Tocantinópolis e Peixe. “É de fundamental importância que a Defesa Civil estadual ou municipal preste o socorro devido às comunidades ou populações atingidas por desastres em todo o Estado, por isso estamos com equipes de plantão 24 horas  em alerta, caso seja necessário apoio às defesas civis locais”, ressaltou major Diógenes.

A Coordenadoria também acompanha a situação dos municípios tocantinenses, neste período de chuvas intensas, mantendo contato por rádios comunitárias, redes sociais e por telefone. “O nosso trabalho com as defesas civis municipais é de apoio e articulação para que a primeira resposta seja dada pelo ente local e, caso isso não seja possível, fazemos um trabalho de articulação para que todas as pessoas que estejam em situação de risco sejam atendidas ou socorridas”, finalizou o secretário.

Orientações à população

  • Siga as orientações das Defesas Civis municipal e estadual para os possíveis alertas e recomendações de abandono de local de áreas com inundação e alagamento;
  • Jamais enfrente a enchente, evite atravessar as águas com o carro ou a pé, pois há risco de ser arrastado pela correnteza e de cair em buracos formados pela erosão;
  • Pessoas que residem ou possuam propriedades abaixo de usinas hidrelétricas e barragens devem estar sempre atentas ao nível dos rios e informações fornecidas pelos meios de comunicação local ou Defesas Civil (estadual ou municipal) para não serem surpreendidos com o aumento do nível dos rios, nos casos de abertura das comportas das Usinas Hidrelétricas.
  • Ao transitar por rodovias sob intensa chuva, redobre os cuidados, diminua a velocidade e procure um local seguro para passar a chuva;
  • Procure abrigar-se das inundações ou enchentes em terrenos mais elevados;
  • Se ficar isolado em local inseguro, ligue 199 ou 193 e acione a Defesa Civil ou o Corpo de Bombeiros.