Notícias

Comitê do Fogo se reúne com órgãos Ambientais e de Segurança e criam Força-tarefa de Fiscalização contra os incêndios florestais

28/08/2019 - Luiz Henrique Machado

O trabalho de combate aos incêndios florestais deu um salto importante na manhã desta quarta-feira, 28, com iniciativa da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, por meio do Comitê do Fogo, se reunindo com representantes dos órgãos de fiscalização ambiental e, juntos, decidindo pela criação da Força Tarefa de Fiscalização Contra as Queimadas. Durante o encontro, a palavra mais destacada foi união de esforços.

Contudo, o objetivo vai além, como destaca o tenente-coronel Geraldo da Conceição Primo, superintendente da Defesa Civil Estadual, órgão que também preside o Comitê do Fogo. “Nosso objetivo é lançar a Força Tarefa com Operação de Fiscalização Integrada, otimizando os recursos que temos, em busca de resultados positivos. Diariamente, teremos fiscais, patrulhamento e autuação, se for o caso”, explicou o tenente-coronel.

O presidente do Comitê do Fogo destacou também que não basta só a ação das instituições e chamou a atenção para a participação da sociedade. “O cidadão, no processo geral, tem um papel importante. Ele deve denunciar para que possamos repreender os criminosos que estão ateando fogo no mato, nas margens das rodovias, nas florestas e terrenos baldios. Isso facilita muito o nosso trabalho, já que a dificuldade que os órgãos têm é flagrar alguém colocando fogo”, disse Primo.

Com a impossibilidade de estar em todos os lugares ao mesmo tempo, os órgãos contam com telefones para denúncias, como 153, da Guarda Metropolitana de Palmas; 190 da Polícia Militar e o 0800 63 1155 do Naturatins. “Passem as características dos criminosos, placa e modelo do carro, cor da roupa para que os fiscais tenham condições de chegar, identificar e tomar as providências de autuação dos infratores”, completou o tenente-coronel.

Parceiros

A Força-Tarefa vai contar com diversas viaturas por terra e pelo ar, um helicóptero. Com a ação integrada de fiscalização contra as queimadas, os órgãos vão atuar com a mesma estratégia, com divisão de rotas e informações para otimizar o trabalho das equipes.

“É de suma importância a união dos órgãos de segurança e ambientais no combate a esse mau que assola nossa capital. Temos um período extenso de estiagem e isso possibilita uma série de situações, entre elas as queimadas, mas temos combatido e vamos fiscalizar e autuar”, disse o major Cleuter Pereira Gomes, sub comandante do Batalhão Ambiental.

O diretor de proteção e Qualidade Ambiental do Naturatins, major Eliandro Gualberto, argumentou que “é muito importante a união das forças nesse período crítico em que estamos passando, até como forma de otimizar e os recursos que a gente tem e de ampliar as ações de fiscalização”. “A população é melhor fiscal que a gente. Ela pode nos ajuda denunciando, fotografando e acionando os órgãos fiscalizadores”, destacou Gualberto.

"A Guarda Metropolitana de Palmas faz esse trabalho de rotina, mas com essa ação cooperada, ordenada e estratégica, vamos otimizar os recursos que temos. Não só com o fogo na zona rural, mas também continuaremos intensificado as fiscalização na cidade. Pra nós é importante e estamos prontos para essa força-tarefa", afirmou o subinspetor Carlos Lima, chefe da Divisão de Fiscalização Ambiental da GMP.

Órgãos

Estavam na reunião: Ibama, Naturatins, Batalhão da Polícia Militar Ambiental, Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER), Delegacia Especializada de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente e Conflitos Agrários (DEMAG), Guarda Metropolitana de Palmas (GMP Ambiental), Fundação do Meio Ambiente de Palmas e Defesa Civil de Palmas.